Sales Popup
Surat, Gujarat
6 hours ago

Como Fazer uma Horta Caseira - Passo a Passo Completo

Realmente ter uma horta em casa é um privilégio para poucos? A resposta é: não, e chegou a hora de aprender a como fazer uma horta caseira mesmo com pouco espaço em casa!

Esse post é voltado especialmente para você que deseja cultivar hortas em pequenos espaços de seus apartamentos e casas. 

Como ter a sua horta em casa

Considerando-se o aumento do interesse na alimentação baseada em alimentos frescos e sem química, o cultivo de hortas dentro de casa torna-se uma opção viável para quem tem qualquer espaço vazio e iluminado.

Quero dizer que você não precisa de um canteiro extenso, um quintal ou uma varanda, apenas vontade de começar a produzir seus alimentos livres de agrotóxicos para se alimentar melhor.

Além disso, o crescimento e o desenvolvimento das plantas está relacionado, principalmente, aos fatores ambientais como: luz, temperatura, umidade, composição do solo, irrigação, entre outros.

Vamos ver cada um desses pontos para que no final você tenha tudo o que precisa para a sua hortinha dar certo!

Confira o passo a passo para você fazer a sua!

O substrato ideal para suas plantinhas

Antes de tudo, o substrato, também conhecido como terra preta ou condicionador de solo, é uma mistura rica em matéria orgânica, mais leve e aerado do que a terra comum. Por isso é tão indicado para o cultivo de hortas.

Um solo fértil deve conter uma quantidade suficiente de matéria orgânica, deve reter água e ser permeável, e ainda apresentar os minerais essenciais para o cultivo.

Existem adubos orgânicos ou químicos. Vamos sempre priorizar os orgânicos por aqui.

Os adubos orgânicos são provenientes de fezes de animais, como o esterco de frango, restos de cascas de frutas e legumes, húmus de minhoca, farinha de ossos, cama de frango (todo o composto que se forma no chão do galinheiro, contendo fezes, comida e outros rejeitos).

É importante avisar que esses adubos verdes precisam passar por um processo de curtimento ou compostagem. É um processo mais demorado, mas pode ser feito na sua casa.

Outra solução mais prática e rápida é comprar o esterco já curtido em lojas especializadas ou grandes lojas de material de construção.

Um dos mitos sobre o plantio é a necessidade de muita terra para plantar suas mudinhas, quando na verdade o mais importante é a quantidade de nutrientes presentes no solo, porque é de lá que é retirada as substâncias que as plantas precisam.

A falta ou insuficiência deles é um dos fatores responsáveis pelo atraso no desenvolvimento das plantas e pelo seu ciclo de vida incompleto.

 Exemplos de nutrientes necessários: nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio, enxofre, boro, cobre e zinco.

O substrato que vamos ensinar mais a frente é composto por: terra, adubo orgânico e areia lavada.

Qual a importância da água?

Todos os seres vivos necessitam de água para a sua sobrevivência, desenvolvimento e reprodução, e com as plantas não seria diferente.

A água está diretamente ligada à estrutura, ao transporte de nutrientes e ao crescimento delas. 

Na estrutura, é responsável pela rigidez das raízes, caules, folhas e frutos.

O ciclo dos nutrientes é feito a partir da dissolução na água para serem transportados e absorvidos; daí ficam disponíveis para agir no metabolismo e atuar no processo de crescimento das plantas.

Um cuidado importante é não deixar encharcar o solo, uma vez que solos encharcados:

  • dificultam a absorção dos nutrientes, fato que prejudica a respiração das plantas e a produção de energia para seu desenvolvimento.
  • pode acabar “lavando” o solo, levando junto os nutrientes embora. 

O que fazer para não afogar suas plantinhas?

Para solucionar esse problema, os compartimentos devem ter furos na base para favorecer o escoamento da água e evitar o apodrecimento das raízes. 

Também é importante ter uma camada de drenagem no fundo dos vasos. Pedra de cascalho, argila expandida, pedaços de telhas são muito usados em hortas. Isso ajuda no controle da irrigação. 

Uma camada no fundo do vaso do material escolhido é coberta por um tecido de algodão. Em cima dessa camada, colocamos a terra.

Como saber se estou irrigando muito ou pouco?

Dicas:

  • observe o aspecto da planta e os possíveis sinais de falta de água: folhas bem amareladas, secas ou caídas, 
  • espete o solo com um palito e verifique: ele estiver molhado ou com terra grudada, o solo não precisa de uma nova irrigação; caso contrário, é hora de regar novamente.
  • não molhe a terra quente! Busque regar ao anoitecer ou logo cedo, os melhores horários para a rega não conferem o sol a pino. 

Luz

Para que serve?

A luminosidade, juntamente com a temperatura que vamos falar a pouco, são os fatores que mais controlam a adaptação das espécies de plantas, sendo a luz o fator mais importante no crescimento e floração das plantas. 

A luz é diretamente responsável pelo processo de fotossíntese essencial para o crescimento e desenvolvimento das plantas.

Através da fotossíntese ocorre a obtenção de glicose, fonte de energia para as plantas crescerem.

Neste processo, a planta absorve água, minerais e o gás carbônico do ar, convertendo-os em glicose e liberando o oxigênio na atmosfera. 

Além disso, a luz controla a vida da planta: a variação da quantidade de luz diz a hora que a planta precisa florir, frutificar ou crescer. Enfim, ela é importante para outros processos secundários.

Quanto tempo na luz do Sol minhas plantinhas devem ficar?

Temos as plantas divididas em: plantas de dias curtos, neutras e de dias longos. 

As plantas de dias longos precisam de um maior tempo de exposição direta ao sol pleno para se desenvolver.

Ao contrário, as plantas de dias curtos precisam de menos tempo, enquanto que as neutras necessitam apenas de sol indireto.

Se liga na tabela com algumas espécies de plantas mais usadas em hortas indoor no próximo tópico!

Atmosfera/Temperatura

Vamos ver como a temperatura/atmosfera afeta na frequência de irrigação.

Quando o clima está mais ameno (temperaturas mais baixas), a quantidade de água absorvida pelas plantas é menor, deste modo a frequência de irrigação deve reduzir. 

Quando as temperaturas estão mais elevadas, a absorção de água é maior, devendo-se irrigar as plantas com mais frequência para suprir a necessidade.

Quais plantas escolher dependendo do clima da sua região?

 

Hora da Mão na Massa (Passo a Passo)

1º passo – Decidindo onde plantar e o que plantar

É importante ser um local que você passe todos os dias, para que consiga sempre ver a horta.

Em qualquer situação, é importante que o local escolhido receba luz do sol em pelo menos um período do dia. 

Para quem mora em apartamento, existem várias espécies que podem ser plantadas em objetos que tiver em casa, como copos,  garrafas pet, canos de PVC, latas, canteiro de madeira suspenso, jardineira de alvenaria. São saídas rápidas, baratas e sustentáveis. 

As garrafas pet devem ser cortadas em uma altura de 20 cm, a partir da sua tampa.

É necessário que se façam furos em cada uma das partes de apoio, que será o meio de drenagem do excesso da água de irrigação.

No geral,  seja qual for o recipiente, é importante atentar para a profundidade do mesmo; o ideal é que tenha aproximadamente 20 cm.

  

Opções boas para vasos pequenos: rúcula, manjericão, tomate cereja, alecrim, hortelã, morango, cebolinha, pimentão, salsa, coentro e alface. 

2º passo – A terra precisa de preparo 

Uma boa receita para a preparação de uma terra nutritiva dentro de casa: misture partes iguais de terra vegetal, adubo orgânico e adubo químico, nosso caso, vamos utilizar húmus de minhoca.

É o suficiente para evitar o aparecimento de fungos no composto.

O substrato que vamos ensinar hoje é composto por: terra, adubo orgânico e areia lavada.

A terra tem que ser peneirada para separar as partículas mais finas dos torrões, que podem prejudicar o plantio e o desenvolvimento das plantas. 

O adubo orgânico que vamos usar é o húmus de minhoca.

De posse dos materiais, inicia-se o preparo do solo, nas seguintes proporções:

  de terra

de húmus de minhoca

de areia lavada

Para fazer a areia lavada em casa é necessário colocar a areia comprada (que possui sais presentes) em uma bacia, completar de água e escorrer o líquido com 3 vezes para eliminar os sais contidos na areia.

Vale lembrar que é possível encontrar para comprar a terra já adubada.

A cada 20-30 dias, a terra precisa ser revestida com adubo orgânico. E a cada colheita, o solo deve ser adubado antes de receber o plantio de um novo vegetal.

3º passo – Cuide bem da sua horta

Depois que o substrato ficou pronto é hora de colocar no vaso escolhido junto com as sementes selecionadas.

Lembre-se de cobri-las com uns 2cm de substrato para garantir que o vento não vai atrasar o seu plantio.

Durante a fase de produção de mudas, a irrigação deve ser realizada diariamente, utilizando pouca água e uma frequência maior, três vezes por dia. 

À medida que as plantinhas vão crescendo, pode-se diminuir a frequência e aumentar o volume de água, podendo irrigar as plantas jovens apenas 1x ao dia, e plantas adultas 4x por semana.

Cabe apontar que as condições de clima da região e espécie cultivada devem ser levadas em consideração. 

Assim como as pessoas, cada planta tem mais ou menos necessidade de sol e água.

O manjericão, por exemplo, precisa de muito sol. Já o alface precisa de menos exposição solar. Pesquise sobre a preferência da espécie que escolheu. 

E fique de olho na sua plantinha: se ela estiver murchando, pode ser sinal de pouca água. Se estiver apodrecendo, pode ser excesso de água ou pouco sol.

4º passo – Prevenindo pragas


Armadilha para insetos:
Você vai precisar de:

- Vinagre (ou cerveja) atrai e mata a mosca adulta. 

- Algumas gotas de detergente

- Um pote com uma tampa que você possa furar.

Coloque vinagre comum (ou cerveja) em frascos com tampa. Adicione algumas gotas de detergente de louça ao líquido. Tampe e faça vários furos na tampa.

Deixe os frascos espalhados na área infestada. Os adultos voarão para dentro dos frascos e morrerão.

Fungos e bactérias:

Chá com camomila, cavalinha e canela em pó. Fazer um chá forte e diluir 1 parte para 10 de água. Borrifar duas vezes por semana enquanto durarem os sintomas (de manhã ou à noite).

Se a infestação tiver muito grande, aumentar a concentração;

Mosquitinhos
Alguns cravos espalhados pela horta ajudam a afastá-los.
Caso isso não funcione, outra opção é um chá de arruda. 10g de Arruda para 100ml de água; Picar as folhas, colocar na água e deixar descansar por 24h.

Depois coar e misturar em 2 litros de água. Pulverizar nas plantas e no local no fim do  dia até eles irem embora.

Para evitar que sua horta seja atacada por grilos, pulgões, cochonilhas e larvas, você pode usar preparados como extrato de nim.

Não utilize venenos industrializados, agrotóxicos ou produtos inseticidas industriais do tipo spray sobre as plantas, pois pode resultar em intoxicação.

5º passo – Colha e aproveite

A hora certa de colher também é uma dúvida comum aos jardineiros de primeira viagem. Uma dica é: ao comprar as sementes vem uma previsão para o tempo médio de colheita. Vale se guiar por ali, mas sabendo que tudo pode variar de ambiente, irrigação e outros cuidados tratados acima.

Agora, para aproveitar todo o trabalho que você teve ao fazer sua própria horta, sempre procure novas receitas para testar seus novos temperos frescos colhidos em casa. Depois comenta aqui se o sabor realmente não fica mais gostoso!

E lógico, não esqueça de postar fotos nas redes sociais para deixar aquele seu amigo(a) com inveja e louco para ser convidado para um jantar. 

Mas aqui, achou trabalhoso?

Você sabia que é possível reduzir essas 5 etapas em apenas 1? 

Então conheça a Brota, 1ª horta inteligente do Brasil! 

Pensada para trazer praticidade para aqueles que sempre desejaram plantar seus próprios temperos dentro de casa. 

  • solo inteligente com todos os nutrientes necessários para sua plantinha se desenvolver 
  • só precisa reabastecer seu reservatório a cada 20 dias, em média
  • design elegante e compacto (20x20cm)

Conheça mais sobre o conceito de horta inteligente lendo os artigos: 

- O que são hortas inteligentes

5 motivos para ter uma horta inteligente


Curtiu o artigo? Comenta aqui embaixo e compartilha!

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados